Pelos gritos

SCROLL

O solo a dez metros de outro solo. Que treme à passagem do rodado. Alcatrão, ferro, coisas armadas. O uivo de um novo bicho que rasga o pequeno horizonte. Solavancos. O redor tempestivo, das festas. E a tua mão a voar sobre elas. Por entre a minha boca aberta.


Passei a ponte
Lá em baixo umas cores
De luzes a explodir
Para aqui e para ali
Como se lhes desse o vento

Frio
O sentir descarnado
Mas uma alegria opulenta
Da ponte suspensa
E o rio a passar por baixo.

[E agora: Pedra, Papel, Tesoura. Ou uma coisa qualquer]

Pin It on Pinterest