Cheira a Nirvana

História inspirada no oceanário psíquico de David Bowie. No seu meio-irmão esquizofrénico, Terry Burns, e principalmente na canção The Bewlay Brothers, figura ilusória no espírito do cantor inglês, árdua de decifrar, mas que se pode colar aos antagonismos do irmão e à sua relação mútua. Aos tropeções, encontram-se alguns “cães de diamante”. Não mordam.

Venho apenas dizer-te adeus

Matusalém, figura bíblica do Antigo Testamento, que teria sido filho de Enoque e o avô de Noé, é geralmente conhecido por ser a personagem com mais idade de toda a Bíblia, tendo vivido 969 anos, sendo que o ano de sua morte coincidiria com a ocasião do Dilúvio, o que é apenas um cálculo aritmético já que o dilúvio ocorreu quando Noé tinha 600 anos. No livro apócrifo de Enoque, Matusalém vai pedir explicações ao seu pai devido ao facto de lhe ter nascido um neto estranho e diferente de todos o que havia visto até então.

Ode a tudo

Ninguém está preparado para ler sobre as coisas mais íntimas dos outros. Dos garrotes, das pipetas ou dos pica-dedos. Presenças avassaladoras e simples que nos protegem como uma aura. Mas aqui o caso é diferente. Trata-se de Gastronomia. E de uma viagem a Leste.

Afinal há quem escreva ao Coronel *

Procurei ver a tua cara na cara dos outros. Essa nação despovoada. Desmultiplicando a face de toda a gente ou somando-as uma a uma. Para te encontrar. Macaenses, é o que o verbo dita. O ser que faz a terra. Esse imenso compromisso. Que nada traz de concreto.

Na esquina como o Harvey Keitel *

Um ensaio para um pequeno mistério. Um exercício de gasto e de proveito. Não se sabe se é uma “coisa”. Real ou não. Uma pessoa ou um animal. Se existe de verdade para além dos panfletos. Vive da caixa e não do conteúdo. O que se sabe é que tem esse nome, “Olímpicos”, é assim como é conhecido.

Se cá não estivesse o mundo seria um lugar muito mais bonito

«Não gosto de números. Sou mau a matemática embora as minhas notas sejam razoáveis. Nunca serei um homem de negócios, desconfio. Por isso os meus pais não me puseram a praticar. Eu fugiria e com que é que eles ficariam?»

Vaslav Nijinsky

«Quero assinar ‘Nijinsky’ por causa da publicidade, mas o meu nome é Deus. Amo-o, porque ele me deu a vida. Não quero fazer elogios. Amo-o. Conheço-lhe os hábitos. Ele ama-me, porque me conhece os hábitos. Eu não tenho hábitos. O Nijinsky tem hábitos. O Nijinsky é um homem com erros. O Nijinksy deve ser ouvido porque fala pela boca de Deus. Eu sou o Nijinsky. O Nijinsky é eu.»