Delírios do campo

De uma maneira ou de outra caímos dentro de uma história de amor. Não há como fugir. Um pedaço de dor, de felicidade, a razão toda de um ser. Que vai e que vem. Histórias grandes, pequenas, extensas, iguais. Noites em claro, andorinhas. Coisas quaisquer, corridas ao volante, para acalmar o sentir. E esperar por tudo aquilo que há-de vir. Que não vem.