A descoser os lábios de uma ferida Lime + Purple

Tempo morto. Por usar. A espera por tudo aquilo que faz falta. A exactidão por preencher. Quantos dias mais? Quantas brasas por queimar a precisar de chama? Sempre a vontade e a sintonia no mesmo pranto. “E agora?”, dizes tu.

Sociedade protectora

Chegam de todo o lado do país, vêm em trânsito para outro lugar que não conhecem nem conseguem encontrar, por isso vêm em protesto. Querem mais. Gritam, vociferam e saltam. Andam à porrada. E eu, que por engano me cruzei com eles na mesma frase, levo com a autoridade em cima. Porque também lhes dou trabalho à vista. E daí até começar a correr foi um ápice.

Barba de três dias

O que te resta é continuar. Disfarçando a tua grande mentira e a acreditar que és o maior. Que és uma espécie de Napoleão – o melhor de todos! – e que vais salvar o mundo, à tua boa maneira. E como vais fazer isso? Dando um tiro no cosmos. Essa parte nobre do corpo.

Adeus

Conta até dez, se te pedirem. Podes até fechar os olhos, até lá, se quiseres. Depois já sabes. Não há mais nada que possas fazer. É preciso seguir em frente. Sempre. Só o esquecimento te poderá salvar.

Pin It on Pinterest